Mais do que falar a meu respeito, gostaria de contar um pouquinho sobre como surgiu a ideia do livro.

Talvez o(a) motive a compr√°-lo ou edit√°-lo!

A base da est√≥ria surgiu de um sonho que tive a cerca de vinte anos, o qual voc√™ poder√° conferir no primeiro cap√≠tulo, nomeado ‚ÄúSonho‚ÄĚ, dispon√≠vel aqui no site. Vale a pena conferir!

Pode parecer ‚Äúchav√£o‚ÄĚ dizer que me baseei em um sonho, pois, afinal, outros autores j√° usaram o mesmo argumento para explicar seus momentos de inspira√ß√£o. Pode ter certeza que meu livro tem muitos destes ditos ‚Äúmomentos‚ÄĚ. Na verdade, quase todos os sonhos da personagem principal foram sonhados por mim. Provavelmente voc√™ deve estar concluindo ou se perguntando se, ent√£o, √© um livro autobiogr√°fico ou se eu criei uma personagem com caracter√≠sticas minhas. Posso dizer que nem um, nem outro. Tenho alguns pontos em comum com a Clarice, mas as semelhan√ßas s√£o limitadas. Talvez o mais pr√≥ximo seja o furo no queixo, o qual achei que daria um charme especial a ela. Ops! Revelei algo que est√° al√©m do primeiro cap√≠tulo! Tudo bem, vai de brinde!

Tendo este sonho como pontap√© inicial e sob o constante incentivo do meu marido e filha (que, considerando como uma cr√≠tica positiva, vivem brincando comigo dizendo que eu devo ter comido adubo quando crian√ßa, ou, se bobear, bebido na mamadeira para ter uma mente t√£o criativa) resolvi encarar o desafio e come√ßar a escrever. O que a princ√≠pio pareceu ser algo sem futuro, mais propriamente um passatempo, tomou propor√ß√Ķes que acabaram me espantando.

Acreditava que se chegasse a escrever cem páginas seria um milagre e estaria de bom tamanho. No entanto, a cada noite um novo trecho da estória me era relatado. Isto mesmo, a estória se contou para mim por meio dos meus sonhos e, ao acordar, o que eu precisava fazer era correr para o notebook ou papel mais próximo e escrevê-la, lapidando as ideias. Até que aprendi a dormir com um caderninho ao lado da cama. Essa foi a maneira que encontrei para não perder nenhum detalhe. Daí por diante o caderninho nunca mais saíu do meu lado.

O resultado disso foi que, ao longo de um ano, ele foi meu par constante. Isto mesmo, meu livro levou este tempo todo para ser escrito. Um ano de dedica√ß√£o praticamente total, pois apesar de n√£o ter sido muito legal, deixei muitas vezes a fam√≠lia em segundo plano (ainda bem que eles compreenderam!) para escrever ou realizar as in√ļmeras pesquisas que fiz para solidificar a est√≥ria. Mais do que simplesmente fazer um livro de entretenimento eu queria acrescentar informa√ß√£o aos jovens, meu principal alvo e, portanto, muito tempo na internet e em outros meios de comunica√ß√£o foi gasto.

Tudo isso valeu a pena! Hoje tenho um livro que ir√° agradar a muitos, e n√£o apenas aos jovens.

São 38 capítulos, 763 páginas de pura aventura. Inacreditável, não?! Para quem achou que não sairia das cem! Só um detalhe: quando o original virar um livro impresso, com certeza haverá mudança no total de páginas, por motivo de configuração.

Espero que gostem!

A propósito, para aqueles que estão curiosos a meu respeito, já que a finalidade desta parte do site era esta, posso escrever algumas palavras.

Como citei acima, sou casada (muito bem, por sinal! Amo muito o maridão que tanto me apoiou e ainda continua) e tenho uma filha lindíssima de 18 anos, que foi uma grande crítica literária e muitas vezes minha mentora nesta jornada (filhota, te amo muitão!). Também não posso deixar de citar o apoio que tive de meus pais, sempre próximos e incentivadores. E é bom parar por aqui, pois o intuito não é fazer deste parágrafo uma lista de agradecimentos! Deixo isso para o livro impresso. Que, se Deus quiser, virá em breve!

Sou formada em Comunicação Social Рcom ênfase em Publicidade e Propaganda Рe pós graduada em Gestão de Marketing de Serviços. Trabalhei por anos a fio nestas duas áreas, tendo um currículo invejado por muitos, por apresentar na lista as maiores e melhores agências de publicidade nacionais e internacionais, bem como uma emissora de tevê. Há cerca de três anos parti para voo solo, sendo proprietária de uma empresa de consultoria de marketing e, de forma paralela, iniciando o que desejo ser uma nova e promissora carreira como escritora, visto a continuação de BRAHNAC já está encaminhada, além do rascunho de um almanaque e outros textos e ideias que tenho na gaveta.

Bom, me desejem boa sorte! E aguardem novas estórias, pois continuo sonhando! ; )

Ah! Antes que eu esque√ßa…¬†√Č claro que conto com a sua¬†preciosa ajudinha na divulga√ß√£o.

Um grande abraço,

C√ĀTIA ISOTTON NACHBAR